terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Campanha Guiné Bissau

Os medicamentos na Guiné Bissau são um bem precioso. A falta de um analgésico ou de um antipirético pode conduzir à morte.
Por isso, nas escolas do AENG estamos empenhados em fazer a recolha de medicamentos para enviar para a Guiné Bissau.
Consulta a lista de MEDICAMENTOS E MATERIAL DE PRIMEIROS SOCORROS: 

Paracetamol - 500mg, 1000mg ou Xarope, ≥ 6 meses de validade
Luvas de látex descartáveis
Compressas esterilizadas
Rolos de adesivo de 1 cm e de 5 cm Ligaduras
Pensos rápidos
Termómetros digitais
Pacotes de açúcar
Antissético para desinfeção de pele e mucosas, ex: Betadine; Clorhexidina
Sabão líquido
Gase vaselinada
Solução de glicose
Película aderente


Seleciona o que queres oferecer e entrega na sala de estudo.

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Mochila solidária

Está a decorrer nas escolas do nosso Agrupamento a recolha de materiais escolares para as escolas da Guiné Bissau.
Se tens cadernos que ainda têm muitas páginas para escrever, lápis e canetas em duplicado, borrachas e quaisquer outros materiais escolares em bom estado e que possam ser utilizados, então traz para juntar às mochilas que estamos a organizar.
O teu contributo é muito importante!
Fala com o/a Diretor/a de Turma e entrega na sala de estudo. 

Lista de material Escolar:
Papel A4 e A3
Plasticina
Cola
Cadernos
Cadernos para colorir
Lápis de cera;
Lápis de cor
Canetas e lápis de carvão
Borrachas e apara-lápis
Guaches e aguarelas
Tesouras com pontas rombas
Pincéis para guache e para aguarela
Cartolinas

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Queres saber mais sobre o Braille?

Aparece hoje na BE/CRE entre as 14:40H e as 15:30H e terás a oportunidade de aprender a escrever o teu nome em Braille. 
A prof.ª Irina estará com a sua máquina fantástica para conversar sobre este assunto.
Mas há um DESAFIO para ti:
Em vários locais da escola estão cartazes e palavras escritas para experimentares ler utilizando o alfabeto Braille. 
Entrega na BE/CRE as palavras descodificadas.

Dia Mundial do Braille

Fonte: Aqui!
Celebra-se a cada dia 4 de janeiro o Dia Mundial do Braille, como forma de recordar o criador do método que permitiu aos cegos e às pessoas com baixa visão aprender a ler, a escrever e a comunicar com mais facilidade no mundo que os rodeia.
Louis Braille nasceu nos arredores de Paris no início do século XIX. Quando tinha três anos feriu-se num olho após uma brincadeira mal sucedida com as ferramentas do pai, tendo sofrido uma infeção que levou à cegueira dos dois olhos. 

Na escola, sem conseguir ler nem escrever, não progredia. Por isso foi transferido para o Instituto para Cegos de Paris, onde iria permanecer durante toda a sua adolescência.
Em 1821, a visita de um antigo soldado à sua escola tornou-se crucial para o que viria a suceder de seguida. Charles Barbier tinha desenvolvido um sistema de 12 pontos em relevo que permitia aos combatentes comunicarem, em campo de batalha, ou durante a noite, em silêncio. O sistema não tinha sido propriamente um sucesso mas, transformado pelo jovem Braille, seria a base de todo o sistema de comunicação das pessoas cegas até aos dias de hoje.